Sobre nós

o NOSSO OBJETIVO

sobre a assipi

A ASSIPI (Associação Internacional de Parapsiquismo Interassistencial) é uma instituição da neociência Conscienciologia. Seu foco é o estudo, pesquisa e desenvolvimento da utilização prática do parapsiquismo, objetivando estimular o emprego maduro desse atributo, tido como imprescindível à evolução da consciência.

Foi fundada em 29 de dezembro de 2011, na cidade de Foz do Iguaçu/PR. É mantida através do trabalho voluntário, somos instituição sem fins lucrativos, atuando de modo independente. Todos os lucros obtidos são revertidos para a manutenção da instituição e a realização de projetos. 

Enquanto instituição, tem os seguintes objetivos: Promover a educação, a pesquisa e o esclarecimento sobre os fenômenos parapsíquicos de acordo com a ciência Conscienciologia, e ainda:

  • I. Educação. Promover a educação parapsíquica interassistencial.
  • II. Experimentologia. Promover a prática do autoparapsiquismo cosmoético interassistencial.
  • III. Tecnologia. Desenvolver técnicas e atividades bioenergéticas, anímicas e parapsíquicas de autossuficiência evolutiva.
  • IV. Parapercepciologia. Colaborar para a sustentação teática parapsíquica das consciências.
  • V. Interassistenciologia. Ampliar a lucidez quanto à dinâmica interdimensional assistencial sustentada na inteligência evolutiva.
  • VI. Pesquisologia. Facultar o estudo e a pesquisa do parapsiquismo pragmático.
o voluntariado

VÍNCULO CONSCIENCIAL

A ASSIPI, assim como as outras Instituições Conscienciocêntricas (ICs) pautadas no paradigma consciencial, mantém seu funcionamento e expande sua área de atuação através do esforço coletivo de voluntários e voluntárias. Sem vínculo empregatício, priorizando o vínculo consciencial, esses disponibilizam de forma espontânea seu tempo e energia em prol dos objetivos da instituição. Por não ter fins lucrativos, toda a renda arrecadada é revertida para a manutenção e expansão das atividades da própria instituição.

as CIÊNCIAs

CONSCIENCIOLOGIA E PARAPSIQUISMO

É comum ouvir alguém dizer que teve a sensação de que algo iria acontecer. Ou ainda de que sentiu presenças não físicas no ambiente. Muitos já perceberam a energia de determinado lugar ou pessoa, ou ainda tiveram sonhos que pareciam reais, vívidos. Todas essas são experiências parapsíquicas, comuns em todas as culturas e povos ao longo da história da sociedade. Segundo Schneider, em seu livro História do Parapsiquismo (2019, Editares), “o parapsiquismo é o conjunto de experiências, vivências, percepções e manifestações acumuladas pela consciência em seu contato com a realidade multidimensional através de entradas sensoriais, distintas dos sentidos físicos.”
Para a ciência Conscienciologia, todos somos consciências possuidoras de diversos corpos além do corpo físico, material, biológico. As experiências parapsíquicas ocorrem quando tomamos contato da nossa realidade multidimensional, percebendo e captando informações não-físicas. Outras denominações comuns para o termo parapsiquismo são: faculdade mediúnica; paranormalidade; percepção extrassensorial; sensitividade; sexto sentido; faculdade ultraperceptiva; mediunidade; metagnomia; percepção superssensorial; dentre outras.

Embora seja tratada ao modo de dom pela sociedade, onde sensitivos são tidos como escolhidos ou portadores de dádiva, o parapsiquismo é uma habilidade como qualquer outra. Aqueles que se dedicaram ou dedicam tempo a prática, desenvolvem a capacidade de trânsito e comunicação interdimensional.

Além do contato multidimensional nos revelar mais sobre a nossa identidade e origem, o parapsiquismo aliado a autopesquisa deslumbra as principais causas de desconforto íntimo, através de um exame de nosso corpo energético (energossoma), emocional (psicossoma) e mental (mentalsoma). A tendência é a consciência renovar-se, adotando posturas e comportamentos mais maduros, aliado à sua percepção ampliada, aumentando seu bem-estar íntimo.

“Com o parapsiquismo vivenciado, o discernimento se amplia e a pessoa vai acertar mais e errar menos”. (Waldo Vieira). A ASSIPI se ocupa ainda da qualificação do parapsiquismo para a assistência. Embora seja um atributo neutro, em que seu uso alimente fins diversos, o uso das competências parapsíquicas no auxílio desinteressado a outras consciências é tido como postura madura e avançada. A relação entre assistido e assistente é uma troca de mão dupla, onde o assistente recebe além de experiência, a intervenção e atenção de mentores extrafísicos evoluídos, interessados na tarefa.
0
Rolar para cima